10 Lendas Urbanas sobre o Exame da OAB

Compartilhe:

lenda urbanaSelecionei apenas 10 assuntos que formulam toda a semana sobre o Exame de Ordem. Algumas deles, inclusive, já tratei por aqui em oportunidades para relaxar o pessoal que está estudando, porque não são apenas boatos, são empecilhos que deixam muitos de cabelo em pé!

 

[1] = LENDA = Haverá uma 3ª fase, basicamente, uma prova oral.
Certamente, a possível 3ª fase da OAB é o “terror” número 1 da grande maioria. Motivos para que não seja viável tal prova, entre eles, o custo para OAB. Imaginem fazer prova oral para 20 mil aprovados na 2ª fase. Realmente, impossível.
[2]= LENDA = Basta estudar numa boa instituição para passar no Exame.
Primeiro lugar, quem faz a faculdade é o aluno. Pode ser uma faculdade “mediana”, mas havendo dedicação desde o início, o egresso pode alcançar a aprovação sem grandes dificuldades. Mesmo que as universidades federais tenham grandes índices de aprovação, o curso de Direito não serve exclusivamente para a prova da OAB, pelo menos, nem deveria ter esta preocupação. No entanto, muitas universidades estão criando cursinhos para seus alunos no último semestre, até porque, o índice de aprovação conta para o “selo OAB” de qualidade e para o MEC.
[3]= LENDA = Exame de Ordem é concurso público.
Já acreditei que fosse, mas isso devido à falta de melhor reflexão. Não preciso dizer que não há concorrência na prova da OAB como uma grande distinção. Ocorre que a distinção está, principalmente, na cabeça do concurseiro e do examinando. A pressão do examinando em aprovar é infinitamente superior! Explico. Enquanto ser concurseiro é quase uma profissão, pois todo mundo sabe que é um investimento a longo prazo, para o examinando há pressa e deve explicações aos seus familiares e chefes, pois estudou cinco anos e não consegue ser aprovado numa prova com média 5 e sem concorrência.
[4]= LENDA = É praticamente impossível passar no Exame de Ordem.
Praticamente impossível é deixar de ser aprovado, mesmo que custe alguns exames. A média nacional é até a 3ª tentativa que os examinandos sejam aprovados. Mas se você preencher os requisitos de uma preparação adequada, a aprovação vem de primeira. O que é uma preparação adequada? Basta nos acompanhar aqui no blog e saber.
[5]= LENDA = Para passar sou obrigado a fazer cursinho preparatório.
O curso preparatório é apenas um norte, um complemento para quem avaliou que é para si um atalho para aprovação. No entanto, seja por opção, seja por falta de condições, muita gente enfrenta o exame da OAB sem ter visto qualquer aula de preparatório e alcança a aprovação. Outros, preferem se dedicar apenas aos livros e alcançam o mesmo resultado. Portanto, a aprovação vem através de preparatórios e sem eles, simples assim.
[6]= LENDA = A correção da prova da 2ª Fase é 100% subjetiva.
É bem verdade – e infelizmente – há espaço para análise subjetiva por quem corrige e, portanto, “desvios”. No entanto, o fato de termos os padrões de resposta de forma pública ajuda a corrigir distorções, bem como, entrar com recurso na OUVIDORIA da OAB em caso de erros materiais. Este quesito é o calcanhar de Aquiles da OAB e precisa melhorar muito.
[7]= LENDA = Se eu entrar com mandado de segurança para questionar algum tipo de correção, a OAB me “marcará” ou incluirá meu nome numa “lista negra”.
Se a OAB não consegue fiscalizar nem aqueles advogados que foram cassados ou suspensos em exercer advocacia, imagina “perder” tempo com bacharéis insatisfeitos com correção de prova? Simplesmente, teoria da conspiração.
[8]= LENDA = Só resolver questões de provas anteriores da OAB não adianta.
Não sou eu que digo, mas a ciência: resolver questões de provas anteriores é um dos dois melhores métodos de preparação que existem. Veja, que pela repetição dos temas, o Direito não é infinito, portanto, aponta para o que realmente interessa e cai. Aprender com acertos e erros é um ótimo caminho e, assim, tem muita gente sendo aprovada só fazendo questões da OAB e relativas que ajudam na preparação. Principalmente, para prova da OAB, onde todos já têm um mínimo de conhecimento jurídico. Tenho depoimentos de gente que só trabalhou com este livro de questões comentadas e foi aprovada, fica a dica:
5212 Questões
PS. Sugiro o nosso curso de resolução de questões da OAB também. É 100% Grátis!. Clique aqui.
[9]= LENDA = Quem não passa na prova da OAB é “burro” ou tem Q.I. baixo da média.
A prova da OAB é muito difícil. Conheço dezenas e mais dezenas de alunos que estavam muito bem preparados e que não passaram. E tenho certeza que muitos outros tenham o mesmo testemunho. Por outro lado, muita gente despreparada acabou passando. Há diversas questões, dentre elas, psicológicas que não permitem a concentração necessária na hora da prova. “Burro” é quem se acha porque passou numa provinha que não mede intelectualidade. Passar no exame da OAB é uma questão de estratégia, antes de mais nada.
[10]=LENDA= Só estudar com a lei seca serei aprovado.
Isso está superado há muitos anos, principalmente, depois da unificação do exame ainda sob organização da banca CESPE. Se você olhar provas da OAB-SP em tempos antigos, perceberá que bastava decorar a lei, pois não havia casos hipotéticos nem necessária a interpretação textual. Portanto, não basta só estudar com a lei seca, tem que ir mais a fundo, como p.ex., saber o que a banca “pensa” sobre determinadas encruzilhadas jurisprudenciais. Não só isso, mas também conhecer as posições do TST, STF e STJ. Isso muito se aprende com teoria também e nas aulas de preparatórios, o que facilita esta escolha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *