Primeiras impressões e questões anuláveis do XXIX Exame da OAB

Compartilhe:

Neste domingo, último dia do mês de junho, tivemos a prova da 1ª fase do XXIX Exame da OAB. Logo de cara, é possível afirmar que o número de inscritos foi bem abaixo do que era esperado, seguindo um padrão de 120 mil inscritos por edição. Na PUCRS, onde foi um dos locais de prova, tinha nas listas cerca de 1.800 nomes, sendo que a média de provas anteriores era de 2.300/2.500.

O exame anterior trouxe muitos aprovados, incluindo aí tanto 1ª fase como 2ª fase. Tivemos, inclusive, uma anulação na 1ª fase, beneficiando milhares de examinandos. O que quero dizer com isso tudo? Sempre houve um BOATO que um número excessivo de aprovados num exame tinha reflexo no seguinte, qual seja, um endurecimento da prova na 1ª fase. O que dizer, então, do XXIX Exame?

As redes sociais, na atualidade, são a “voz do povo”. Sendo assim, é um bom parâmetro observar o que o povo se manifesta ou se silencia. Neste domingo, o povo que fez a prova da OAB está silente. Os tradicionais “chupa FGV”, “paçei”, entre outras expressões, foram tímidos. O que mais se leu foi “teremos anuladas?”. Mas a prova foi tão difícil assim? É importante destacar algumas características que vamos enxergar a toda edição:

  • prova super cansativa;
  • prova difícil;
  • algumas disciplinas são acessíveis; outras, não.
  • muitas questões mal formuladas;
  • questões, potencialmente, anuláveis.

Concluindo, a prova do XXIX foi além do grau de dificuldade do exame anterior e a repercussão já foi notada não só nas redes, como nos preparatórios também e nas editoras, cujos códigos e livros para 2ª fase estão com pouca saída.

Se teremos questões anuladas? Sempre há um número de questões consideradas anuláveis. Como dito antes, no exame anterior (XXVIII) anularam 1 questão. No penúltimo, o Exame XXVII, também tivemos 1 anulada, mas no XXVI o gabarito preliminar foi confirmado sem anulações. Considerando o retrospecto de anulações da Era FGV, tenho comigo as seguintes situações:

  • fez 39 acertos, vai se preparar para 2ª fase
  • fez 38 acertos, vai depender do seu grau de otimismo
  • fez 37 acertos, vai se preparar para 1ª fase

Mas professor, e se não anularem e eu comprei um curso para 2ª fase? Creio que esta é a maior dúvida, a dúvida de perder um investimento (tempo e dinheiro). Sobre tempo, de modo algum, visto que você já iniciou a preparação de uma fase que algum dia você irá ter que fazer mesmo. Sobre dinheiro, p.ex., o curso CEISC tem uma garantia de que caso não haja anulação, pode transformar seu investimento para um curso de 1ª fase.  Portanto, bora fazer CEISC!

Bem, quais questões os professores dos preparatórios já elencaram como “potencialmente anuláveis”? Considerando a prova 1 e que os examinandos, neste momento, querem ter uma rápida ideia do que lhe serve:

  • QUESTÃO 34 = AMBIENTAL = JUSTIFICATIVA: 2 ALTERNATIVAS CORRETAS
  • QUESTÃO 07 = ÉTICA = JUSTIFICATIVA: FALTA DE RESPOSTA CORRETA EM RAZÃO DA AUSÊNCIA DE ELEMENTOS DO ENUNCIADO
  • QUESTÃO 20 = INTERNACIONAL = JUSTIFICATIVAS: 2 ALTERNATIVAS CORRETAS E REPETIÇÃO DE QUESTÃO JÁ APLICADA EM CONCURSO DE ADVOGADO DA PETROBRÁS PELA BANCA CESGRANRIO (2012)
  • QUESTÃO 50 = EMPRESARIAL = JUSTIFICATIVA: 2 ALTERNATIVAS CORRETAS
  • QUESTÃO 45 = CONSUMIDOR = JUSTIFICATIVA: 2 ALTERNATIVAS CORRETAS
  • QUESTÃO 64 = PROCESSO PENAL = JUSTIFICATIVA: SEM RESPOSTA
  • QUESTÃO 12 = CONSTITUCIONAL = JUSTIFICATIVA: SEM RESPOSTA CORRETA
  • QUESTÃO 38 = CIVIL = JUSTIFICATIVA: NÃO TERIA RESPOSTA CORRETA.

Lembro que a data para fazer os recursos não é agora, apenas com a publicação da lista preliminar de aprovados, dia 15 DE JULHO, e que a anulação serve a todos, mesmo que não tenha recorrido. Quem acerta uma questão anulada não tem prejuízo, o que é diferente de RETIFICAÇÃO de gabarito. Pois então, no último exame tivemos uma retificação do gabarito dois dias depois da sua publicação. O que acontece neste caso? Ao invés de uma letra, a FGV troca para outra, considerando esta última como a certa. Quem marcou a primeira, a retificada, perde.

Mas professor, tem possibilidade de acontecer de novo? Sinceramente, difícil dizer. Das questões acima, aquelas que têm como “2 alternativas corretas” pode a banca se decidir por uma nova e não anular, apenas retificar. Em particular, eu não gosto da retificação, pois se a banca errou, errou, assim, tem que anular sempre, pois gerou expectativa e prejuízo.

Bem, agora, se você precisa de uma indicação para estudar com um livro COMPLETO para 2ª fase da OAB, recomendo qualquer um dos títulos abaixo.

 

Comentários

  1. Professor, primeiramente, belas considerações sobre a prova, estava realmente num nível de complexidade muito alto, comparado às outras provas (na minha opinião). Falaste sobre as questões 34 e 45 terem duas respostas, quais seriam estas? E quanto a 64, porque achas que não há resposta plausível? Obrigada!

    1. Olá Isadora, obrigado por nos acompanhar. Ignorei as fundamentações, pois neste momento o que todo mundo busca é saber se as questões anuláveis lhe servem ou não. Fiz um levantamento de diversos cursos para chegar a estas 7. Estou avaliando outras para incluir. bons estudos.

  2. Boa noite, também estou interessado nas questões passíveis de anulação da prova da OAB XXIX, e quais os argumentos para o recurso? desde já agradeço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *