Sobrevivendo às duas últimas semanas antes do Exame da OAB

Compartilhe:

Em menos de duas semanas teremos a prova da 1ª fase do XXIX Exame de Ordem. É um momento bastante peculiar para o examinando, pois é quando qualquer aborrecimento pode desencadear uma série de problemas emocionais. Também é quando, inevitavelmente, a ANSIEDADE e o MEDO começam não só bater na porta, mas esmurrá-la!

Controlar as emoções não é tarefa fácil, pois elas são inata em nós e estão conosco desde os primórdios, ainda na pré-história. Se o homem das cavernas não tivesse MEDO, certamente, hoje não estaríamos por aqui, pois todos teriam sido devorados. Neurologicamente, falando, a ideia de luta ou fuga, opções primitivas que o MEDO oferece, estão no que chamam no “cérebro antigo”, ou seja, na parte mais antiga do que se possa chamar de “cérebro”.

Portanto, é natural que tenhamos MEDO. Também é natural a ANSIEDADE, apesar de serem coisas distintas, a segunda tem origem na primeira, como p.ex., medo de ser reprovado gera a ansiedade (medos no plano futuro).

O que desejo fixar que é normal sentir MEDO e ANSIEDADE. Sendo assim, não lute contra, pois irá piorar a situação. O importante é SEGUIR A DIANTE seus estudos, resolvendo questões de provas anteriores, reforçar as matérias que não estão indo bem e que tem grande probabilidade de serem exigidas, ter o seu momento de descanso e, porque não, assistir às revisões dos preparatórios nestes últimos dias.

Minha sugestão é o REVISÃO TURBO do CEISC [clique aqui]. É grátis e online, entre os dias 18 de junho a 29 de junho, véspera da prova. O evento do dia 29 reunirá um pouco de cada disciplina e será presencial em Porto Alegre e também será transmitido para todo o país.

Para cuidar para que a ANSIEDADE se torne insuportável, vale-se de sessões de relaxamento bem simples, como de respiração. Fechar os olhos e sentir a entrada de ar e saída dos pulmões, além do batimento cardíaco ajuda bastante, pois você sai do futuro e cai no “aqui e agora”. Outra técnica boa é fechar uma mão com força. Segure ela por longos segundos e depois solte. Sinta os músculos relaxar ao abri-la. Repita com a outra mão.

Por fim, quanto ao MEDO. Lembre-se o que foi dito antes: ele serviu e ainda serve para sobrevivência. Em razão dele, você vai se preocupar com a prova e estudar. Mas também observe para ele não sequestrar seus pensamentos. Para tanto, é importante sempre lembrar do seu próprio mantra, qual seja: “já fiz tantas provas antes e farei tantas outras na vida, que uma prova a mais ou a menos não irá estragar meu dia”. AMÉM!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *